Publicado por dagoberto freitas em 03/07/2018

Como organizei minha vida pessoal e meus prazos usando o Trello

Trello

/admin/upload/12b57d1c4314bc8e2db2ef5cb44b37c7.png

Na semana passada eu escrevi um pouco sobre propósito. Não dei uma definição, tampouco me aprofundei no tema. Contei apenas que deixei de procurar um específico e decidi abraçar a vida com mais possibilidades.

Eu posso ser um advogado, mas também um escritor, um empreendedor, um professor, alguém que sabe tudo de astrologia, vinhos, etc. Deixar a vida mais interessante e, de quebra, ir descobrindo o seu próprio caminho, saca?

Acho que a sensação de uma vida realizada não tem a ver só com dinheiro, ter uma boa casa, isso ou aquilo, mas, principalmente, fazer o que você tem vontade de fazer, desde aprender um prato novo, criar um filho até tocar um elefante na Tailândia.

Mas, como dizem por aí, tudo é criado duas vezes. Ou seja, primeiro você tem de criar o mundo que deseja ter para depois recriar tudo o que imaginou no mundo real. É possível? Sim! É fácil? Não - minha mãe dizia que fácil é tirar o leite da geladeira.

Do que você precisa, então? Não sei. Cada um tem um caminho, uma realidade, dons e talentos diversos. Mas posso te dizer que o primeiro passo que eu dei foi anotar todas as coisas que eu queria realizar em algum lugar onde eu pudesse ver.

Recentemente deixei a papelada de lado e comecei a usar o Trello para me ajudar nisso. O Trello trabalha com “quadros” e, dentro desses “quadros”, você pode criar várias “listas”. Então, eu criei um “quadro” para cada item que eu queria organizar e, dentro desses “quadros”, fui criando as “listas” das coisas que precisam ser feitas.

A sensação de clareza do que eu quero fazer, do que eu preciso fazer e do que foi feito durante o dia é realmente incrível.

Quadro “Prioridades da vida”

Aqui eu coloquei as áreas da vida que são importantes para mim. Bem-estar, família e amigos, trabalho e aprendizado são coisas que merecem muito a minha atenção, por isso criei uma lista para cada uma e, dentro delas, o que eu preciso fazer para realizar essas coisas.

Veja como ficou:

 

Quadro “Atividades da semana”

 

Nesse quadro eu organizei os dias da minha semana. Não só as atividades que eu preciso fazer, mas que tipo de coisa vou fazer naquele dia.

Por exemplo, na segunda-feira, me dedico exclusivamente à absorção e criação de conteúdo. Ou seja, acordo, dou uma caminhada, tomo um bom café e vou ler, assistir vídeos interessantes, palestras no TEDpodcasts e, depois, escrevo.

Já na quarta-feira me dedico aos prazos, ao estudo do direito, alguns contatos e coisas que envolvem a advocacia.

Aqui vai uma sacada. Mesmo que determinado prazo vença na sexta, por exemplo, cumpro ele na quarta. Assim, além de trabalhar com mais foco, não deixo para o último dia.

Quadro “Hoje”

Aqui eu listo as atividades que preciso fazer no dia e divido entre “A fazer”, “Fazendo” e “Feito”, para eu ter um controle maior e, quando cumprida, ter aquela sensação de realização.

Esse quadro é alimentado no final do expediente do dia anterior. Sempre quando eu encerro minhas atividades eu listo as coisas que precisam ser feitas no dia seguinte – é claro, contando com imprevistos. Assim, eu acordo sabendo exatamente o que eu preciso fazer.

 

Faça você mesmo

 

Eu gosto de deixar minha mente livre, por isso adoro fazer listas, mas essa é só uma ideia. O aplicativo é bem legal e você pode criar seu próprio sistema de organização. O objetivo é mostrar que você pode realizar muitas coisas sem se perder nos seus próprios afazeres.